9 de ago de 2017

Atualização Patrimonial Julho 2017 - R$ 116.990,05

A atualização deste mês vai ser bem sem vergonha (e as outras não eram?)

Como todos sabem, sempre faço as postagens no blog no meu trabalho, pois meu tempo "livre" é bem apertado e o utilizo para o lazer.

Porém neste início de mês, chegou tanto trabalho que até parece que voltei a trabalhar na iniciativa privada. Estou chegando em casa um caco, com dores nas pernas e nas costas de tanto carregar caixas e analisar papéis.

Como só tem eu de homem na meu setor, sobrou o serviço pesado todo para mim e ainda por cima, tenho que analisar e organizar toda papelada referente as minhas obrigações. É nessa hora que eu queria ser mulher ou drag queen, já estou bem velho para serviço pesado.

Vou colocar apenas a tabela geral da carteira, para não tomar advertência do Mestre dos Centavos.


www.arquivos-virtuais.blogspot.com

7 de jul de 2017

Atualização Patrimonial Junho de 2017 - R$ 113.797,37

Salve, salve galera!

Fim de mês, fim de semestre e meio do ano. Hora de mais uma postagem de fechamento e reflexão mensal, da carteira de ativos e de minha vida pessoal.

Como é o fim do 1º semestre de 2017, eu pensei muito em seguir a tendência e fazer uma postagem mais elaborada sobre o fechamento financeiro, como mais detalhes e explanação da carteira, fazendo um resumo para mim, se estou mesmo firme no caminho rumo a Independência Financeira.

Entretanto, quando estava pensando em fazer exatamente isso, me veio uma idéia contrária, de fazer o mesmo, mas sobre minha vida pessoal, pois ultimamente venho sofrendo de muita, mas muita baixa estima e aparentemente, eu para eu estar me sentindo muito bem.


Resumo da vida pessoal


Neste mês, faz 1 ano e dois meses que virei funcionário público. Muita água rolou nesse tempo e olhando para trás, vejo o quanto foi bom para mim essa mudança. Como é difícil mensurar mudanças sociais, vou medir as mudanças financeiras que essa nova fase me trouxe.

Hoje tenho um salário bruto de R$ 3.100,00 e líquido de R$ 2.800,00, um aumento de 100% do meu antigo salário, quando era funcionário de uma empresa de agronegócio. Juntando minha renda passiva dos FIIs, Neobux e Ações chego tranquilamente  nas casa dos R$ 3.500,00 por mês. Com este valor posso dizer que, na parte financeira, saí da pobreza extrema e entrei para a classe D, de acordo com o próprio IBGE, segundo esta fonte aqui escrita em 2016.

Há duas formas de se  medir sua classe social no Brasil, uma criada pela Associação Brasileira de Empresas e Pesquisa (ABEP) e outra mensurada pelo IBGE. A do IBGE é mais simples e compara apenas a renda por salário mínimo de cada família, já a da ABEP se preocupa em medir a qualidade de vida das pessoas.

Classe Social pelo Novo Critério Brasil (ABEP)

É o critério mais utilizado pelos institutos de pesquisa de mercado e opinião e ganhou uma nova versão em 2015. Segundo a ABEP, o Critério de Classificação Econômica Brasil (CCEB) é um instrumento de segmentação econômica que utiliza o levantamento de características domiciliares (presença e quantidade de alguns itens domiciliares de conforto e grau escolaridade do chefe de família) para diferenciar a população. O critério atribui pontos em função de cada característica domiciliar e realiza a soma destes pontos. É feita então uma correspondência entre faixas de pontuação do critério e estratos de classificação econômica definidos por A1, A2, B1, B2, C1, C2, D, E.
Pela metodologia da ABEP, que se divide em 6 classes sociais sendo elas: A, B1, B2, C1, C2 D/E. Eu consegui 28 pontos, pertencendo então a classe C1. Tendo uma qualidade de vida abaixo da classe média, mas não mais na pobreza extrema. Realmente, é exatamente assim que me sinto, no meu dia a dia, quando faço a comparação minha com as demais pessoa que eu conheço. Elas esquecem ou não sabem como é morar em um república com cinco pessoas que não fazem parte da sua família, do que como é ruim chegar em casa e não poder deitar em um sofá e assistir TV ou ver filme em seu DVD. Essas coisas simples do dia-a-dia, mas que quando nós não há temos sentimos muita falta

Já pela metodologia do IBGE, que se divide em classe A, B, C, D e E, eu estou na classe D, acima da pobreza extrema mas abaixo da classe média, na faixa entre R$ 1.874,01 até R$ 3.748,00. E sem contar a correção desses valores para o aumento do salário mínimo de 2017. Devo dizer que isso foi uma grande surpresa, mas muito grande para mim, pois tinha plena convicção e certeza, que ganhando 3k por mês, eu já pertencia, no campo financeiro, a classe média. Lego engano meu e da realidade a minha volta.


Pela metodologia do IBGE, vemos a discrepância salarial entre os cidadões do interior com os cidadões que vivem nos grandes centros. O quanto ser um caipira é duro, em termos econômicos e qualidade de vida. Conheço pouquíssimas pessoas que ganham mais de R$ 3.500,00 por mês, aqui no interior é raro encontrar (pelo menos a minha volta, no meu mundinho patético). Olhando pela  minha ótica e pelo meu achismo, acredito que é bem normal e comum encontrar salários acima disso nas capitais e cidades do litoral brasileiro.

E eu aqui, pensando que ganhando R$ 3.500,00 reais por mês, poderia me considerar, pelo menos na parte financeira, pertencente a classe média.
Caraca, como sou inocente, ou como minha mãe fala um "jacu"

Mas mesmo assim, mesmo tirando o véu da inocência financeira dos meus olhos, é notável como minha vida tem mudado neste último ano. Lembro-me de quando eu me mudei para a cidade que estou, de quando dormia no chão sem cama só com um colchonete jogado em um canto e um amontoado de roupas dobradas sobre um lençol no outro cano do quarto da república, hoje já tenho um mesa, cadeira, hacker, TV, computador e cama de casal no quarto, ainda falta o guarda roupa, mas não o comprei por não achar ser necessário no momento. O carro ainda uso o da minha mãe, que trouxe comigo, um banheira modelo 91 ambulante.

Hoje não preciso mais recusar educadamente convites de colegas de trabalho e da república para sair no sábado a noite para beber uma gelada. Posso sair e pedir outra cerveja que não seja Cristal, não preciso mais cronometrar no relógio o tempo que tenho de gastar para beber uma cerveja com o tempo e dinheiro que tenho no bolso. 

Antes, depois de algumas chacotas na minha cara e algumas humilhações sobre minha pessoa, eu aceitava obrigatoriamente um convite para sair com os colegas, de trabalho ou moradia. Porém sendo um cara bobo e arredio, eu me recusava a serrotar (comer e beber sem pagar). Contava quantas latinhas de cervejas cristais (ou outra mais barata) ou podia comprar, quanto tempo íamos ficar no evento/festa/boate e assim calcular em quanto tempo eu iria beber toda a cerveja, para não ficar com as mãos sem nada e passando vergonha quando o dinheiro acabasse. É melhor ouvir coisas do tipo: "vai dar dengue na sua cerveja.... ou ... você gosta de cerveja quente!" do que ficar sem nada nas mãos, perto de mulheres.

São coisas simples porém meus olhos se encheram d'água quando escrevi o paragrafo acima, é muito ruim você sair para um noitada, sabendo que vai poder comprar apenas três ou quatro cerveja durante umas 3 ou 5 horas em que vai estar nesse ambiente social.  

Hoje já não é mais assim, posso sair e comprar uma Skol, Bavaria de igual para igual com meus colegas nas noites de sábados ou festas que vamos juntos. Almoço um bom prato feito perto do trabalho quase sempre compro uma jantinha a noite, porém em termos de comida a empresa privada de agronegócio também fornecia comida de boa qualidade em seus refeitórios, até melhor do que as compro nos restaurantes de esquina que frequento. 

Essa vida de ficar o dia todo sentado em frente ao computador também me trouxe certos efeitos colaterais. Neste mês, rompi a barreira dos 85 Kg, em um ano eu saí de 76 e fui para 86 Kg, é bem nítida a mudança em meu corpo, a barriga já é bem saliente, meus braços já começam a ficar flácidos. A rotina de ficar o dia todo parado no mesmo local, meio que te contagia e você quer sempre ficar parado, neste mês não fui caminhar nenhuma vez, não tenho ânimo de voltar a frequentar uma academia. Até mesmo nos ônibus, hoje eu procuro poltronas vagas para sentar, antes mesmo fazendo serviço braçal o dia todo, sempre que entrava no ônibus preferia ir em pé, mesmo se tivesse cadeira vaga, o tempo de ir para casa em pé sacolejando dentro do ônibus não me cansava em nada, hoje já me incomoda horrores.

Em termos de namorada, a que estou hoje é mais nova do que a anterior uma diferença de quase 10 anos. Em condições financeiras a anterior tinha uma situação bem melhor do que a atual, ela era uma analista financeira de agronegócio e a atual uma operadora de caixa de bar. Em termos de aparência, é difícil decidir. A anterior mesmo sendo 10 anos mais velha, compete de igual pra igual com a minha atual. É incrível como dinheiro e cuidados preservam a pele, a analista financeira direto realizava tratamentos em clínicas especializadas, tratamento com ácidos e tal, para não ter rugas, aliada a sua genética oriental, ela mesmo tendo 35 anos, compete de igual para igual com uma de 25 anos. Ouso dizer que sua pele é até mais bonita e menos marcada. Porém, não há como escapar do peso da idade, e já em outras regiões do corpo, é possível notar as diferenças. 

Uma é descendente japonesa e a outra é negra. As duas estão em formas, magrinhas e se cuidam bem, com méritos para a japonesa aqui, que se cuida melhor, mas reconheço que atual faz tudo que está ao seu alcance para se cuidar, infelizmente há limitações financeiras envolvidas. Analisando este fato, me faz ver que eu também tenho de tomar cuidado, pois já no espelho além da barriga saliente e os braços flácidos, marcas de expressões já são visíveis em meu rosto. Antes, pela influência da japonesa, eu me preocupava mais com isso, cheguei até usar cremes para diminuir as linhas de expressões, vitaminas e ômega 3, mas hoje nem me incomodo em combater as marcas da idade, até os cabelos brancos começam a despontar de longe nas laterais da minha cabeça.

Comparando a relação social das duas, a atual me trata bem melhor que anterior, algo que nunca tinha experimentado antes. Me liga toda hora, quer que eu vá dormir em sua casa todos os dias, faz tudo o que peço entre quatro paredes e tem uma boa performance sexual, é muito mais caseira, saímos bem menos o que me faz economizar muito, sempre divide a conta quando saímos juntos, algumas vezes me leva café na cama, lava as roupas que deixo na casa dela. Já há anterior era bem diferente, a vida social era muito mais badalada, todo fim de semana tínhamos que pelo menos comer fora, ficar sábado a noite em casa era um crime, onde ela jogava na minha cara que eu era um cara "paradão (na verdade, não tinha um puto no bolso)" era bem mais desligada de mim, mas sempre estávamos juntos nos fins de semanas ou quando pegávamos o ônibus para ir trabalhar, também tinha boa performance sexual, viajava para algum lugar do Brasil uma vez a cada três meses e eu não tinha grana para acompanhar ela nas viagens, o que gerava certo atrito, não dividia a conta e me enchia o saco quando deixava ou esquecia alguma camisa na sua casa.

Em termos de horas perdidas do dia, hoje perco bem menos. Trabalho 40 horas semanais, e calculo por alto um gasto de 7:30 horas perdidas em trânsito para ir pro trabalho, arredondando para 48 horas semanais desperdiçadas. Antes eu trabalhava no mínimo 50 horas semanais, e no período de safra a gente pode colocar 60-65 horas tranquilamente, porém gastava menos tempo para ir ao trabalho, pois ia no ônibus da empresa, que é mais rápido, gastava em torno de umas 5 horas semanais na viagem, dando um total de 55 horas nos meses normais e 65 horas na época de safra e plantio. Essas 10 horas por semana há mais que eu ganhei, eu gasto elas com jogos e com minha namorada, apenas para o lazer.

Então, ao analisar minha vida, é nítido que tive alguma melhora. Tenho mais dinheiro, trabalho menos, tenho mais horas disponíveis para o lazer, porém me sinto triste. Talvez seja o hábito de ficar me comparando com as outras pessoas, como que vejo na TV e no Facebook e ao olhar os dados de 2016 do IBGE, descobri que eu ainda não pertenço a classe média, apesar de viver no meio dela.

Olhando por essa ótica, preciso adquirir hábitos mais saudáveis, me cuidar um pouco mais e arrumar uma forma de ganhar mais dinheiro, aumento de salário não há como conseguir, preciso encontrar outra fonte que jorre alguns trocados todos os meses, estou pensando em me arriscar em algo novo, pois a renda passiva da renda variável não se desenvolve, é muito custoso ela aumentar.

Será que consigo traçar um plano para aumentar minha renda e ainda por cima cuidar melhor da minha saúde? Aceito sugestões, se possíveis que não envolvam gastos de dinheiros, pois isso vai ir contra a primeira parte do plano

Resumo financeiro

Ações

FIIs!


Neobux e Forex

Tesouro Direto
Rendimento Geral da carteira

www.arquivos-virtuais.blogspot.com



20 de jun de 2017

60 Horas em uma penitenciária. Parte 6.

Boas novas!

A vida corre mais rápida do que conseguimos acompanhar!  rsrsrsrs
Bom, dando continuidade a série de postagens 60 horas em uma penitenciária, onde relato as primeiras experiências de se colocar o pé nestes estabelecimentos, para trabalho. Já se foram cinco postagens e esta é a sexta. Será que é a última?

As outras postagens anteriores podem ser encontradas nos respectivos links: Parte 1, Parte 2, Parte 3, Parte 4 e Parte 5.

Após comentar sobre o primeiro contato (Parte 1), onde descrevo a expectativa vs realidade ao adentrar em uma penitenciária. Depois "passar" por um motim e conhecer a escola (Parte 2), conhecer a enfermaria e um pouco do cartório que operam neste estabelecimento (Parte 3). Conhecer o pavilhão mais problemático da penitenciária, onde ficam os presos sem condenação (Parte 4). Ficar o dia todo "cangando" morcego, merecidamente, que fique claro isso, nas muralhas (Parte 5) é hora de passarmos por mais um setor na penitenciária.

Já estávamos chegando ao fim do curso de formação e havíamos passado por quase todos os setores desta casa de internação de malfeitores, entretanto, ainda restavam algumas áreas a serem desbravadas e uma delas, felizmente/infelizmente nos era proibida a entrada, com direito a severa repreensão caso essa ordem fosse descumprida. Estou falando dele, do:

Pavilhão Feminino


Fonte:
 
Eu não fazia a menor ideia de como era uma prisão, uma penitenciária e menos ainda de como era um pavilhão, imagina um pavilhão feminino. Mas, como relatei no início, não tive a oportunidade de conhecer o mesmo, é restrito a homens de baixo escalão, apenas agentes femininas e diretores da unidades têm permissão para entrar neste pavilhão.

Porém, na prática, existe uma hora que é "permitida" a entrada dos Agentes Masculinos no pavilhão feminino. Adivinhem só em qual situação isso é possível? .... .... Quando o pavilhão está quebrando e as presas estão enlouquecidas, as agentes femininas saem de cena (dão o fora literalmente) e sobra pros ASPs armados com seus cassetetes conterem os ânimos da mulherada. É claro, depois você tem de passar no cartório e responder o motivo do uso da força desmedida contra mulheres repreendidas e explicar como você, um homem, estava no pavilhão feminino.

Nem todas as penitenciárias são desorganizadas como a que eu estava, há sim tropas especiais de agentes femininas para contenção de motim nas unidades mais organizadas e maiores.

Meu primeiro contato com as presidiárias, foi já nos primeiros dias de curso, quando bem cedo, saia uma fila de mulheres maquiadas e de salto da penitenciária. Ser mulher já chama atenção, agora imagina ver uma mulher num local onde se tem uns 1500 presos mais uns 500 agentes, passando toda produzida pelos marmanjos.

Eu que tinha o folclore de como as mulheres dos presos são, ficava a imaginar o que essas meninas tinham na cabeça de ir passar a noite lá, de se envolver com esse tipo de gente. Mas então a ficha caiu, elas eram presidiárias em regime semi-aberto, que iam apenas dormir na penitenciária.

Alí naquela situação, elas chamavam muita atenção, mas se você as visse em outro ambiente, seria como cruzar com alguma mulher na rua. Algumas vocês achariam bonitas e teriam vontade de receber atenção dela, fantasiando parar a mesma e pegar seu telefone para ter um encontro romântico no outro dia. Outras passariam despercebidas por você e outras você desviaria para não passar muito perto delas.

Um outro momento que as vi também, foi quando elas estavam sendo encaminhadas para a oficina de costura que a unidade possui. Saiam em fila (6 a 8 garotas/mulheres) e subiam para o segundo andar do administrativo, onde fica a oficina. O que tenho de dizer de diferente aqui é que elas não usavam algemas e caminhavam "livremente" pela penitenciária, diferentemente de um preso masculino, que anda algemado para trás, tendo sempre um agente o acompanhando. E aí de algum agente masculino tentar espiar elas na oficina de costura, elas logo abrem queixa para as agentes femininas.

Um ponto que chama atenção também, é que a fila de mulheres não são compostas majoritariamente de mulheres feias e de idade avançada, e sim por mulheres mais novas (abaixo dos 30 anos). 

Se preparando para o dia de visitas. Fonte da imagem
Porém isso não significa nada, pois normalmente preso que trabalha e estuda nas penitenciárias não são presos de carreira, pelo menos tendem a não ser. Estão ali por terem cometidos aqueles cinco minutos de bobeira na vida. 

Outro ponto relevante é quanto a higiene do pavilhão, como eu havia dito nas postagens anteriores, os pavilhões que contém os bandidos mais perigosos são mais limpos, pois eles colocam os presos subalternos para fazer a limpeza das celas e corredores mas nem de longe é feita uma faxina como a que você ou sua mãe e esposa fazem em casa. Já no pavilhão feminino a higiene do recinto é bem melhor, as mulheres lavam tudo, desde paredes, corredores, portas e celas. Claro que não são todas dispostas a fazerem tal sacrifício, mas em comparação as celas masculinas a diferença é gritante.

Conversando com algumas agentes femininas, elas me informaram alguns hábitos das presas tais como: Andar nuas ou só de calcinhas pelos corredores e celas, muita, mas muita putaria entre as presas, acontecendo sexo quase 24 horas por dia e de maneira "consentida" diferente da ala masculina que na maioria das vezes não é consentida e não acontece em qualquer cela, só nas que são permitidas.

Há também um orelhão no pavilhão das presas, onde elas podem realizar e receber ligações! Sim isso mesmo que estão lendo. O orelhão não fica especificamente dentro do pavilhão, mas sim na porta e todas elas (que não estão de castigo) podem realizar e receber uma ligação por semana. 

Outro detalhe que me contaram também é que no pavilhão feminino não há superlotação pois a lei dos direitos humanos, de se ter uma pena digna, é mais forte a favor das mulheres. Se uma presa chega na penitenciária e não há mais vagas nas celas, em vez de jogar ela e amontoar um monte delas em uma cela, a penitenciária pede transferência dela ou de outra detenta, ou pede liberação dela ou doutra detenta para cumprir pena domiciliar, sem que ela precise procurar um advogado para lutar por esse direito.

Uma das regalias que me chamou muita atenção também, é que as detentas têm direto a um kit de maquiagem, pois elas não podem receber visitas de cara "limpa", isso denegriria a situação delas como mulher, perante a sociedade.

Concurso Miss Prisional Fonte aqui

Há também o concurso miss prisional, onde se elege a mulher mais bonita da prisão o concurso acontece em etapas sendo a final realizada em Belo Horizonte, não tenho muito a comentar sobre este evento pois não participei do mesmo, mas se procurarem na internete vão encontrar matéria sobre este evento, como nesta da uol: 

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2016/06/11/presidiarias-brilham-no-concurso-de-miss-prisional-em-belo-horizonte.htm

É tudo bancado por você, cidadão honesto e trabalhador que não pode sair a noite de casa. 

E adianto, não é barato, pois a festa os eventos são grandes, duram dias, roupas, maquiagens, maquiadores, cabeleireiros, som, luzes, juízes, transporte, segurança, estadias, etc. Tudo bancado pela sistema penitenciário
 
Apresentação musical. Fonte da imagem
O pavilhão Feminino, possui mais dinâmica e atividades sociais, como teatros, palestras, apresentações artísticas de alunos universitários, visitas de ONGs e instituições religiosas, grupos sociais, cursos profissionalizantes, essas coisas.

Enfim, não tenho muito a acrescentar sobre a população carcerária feminina, uma porque não tive contato com elas, outra porque na unidade em que estava não é uma penitenciária feminina e tem apenas um pavilhão improvisado para guardar as infratoras maiores de idade. 

Ah sim, outra coisa. As presas grávidas ou que amamentam, são transferidas para o regime domiciliar ou são transferidas para uma penitenciária feminina que possui médicos especializados para acompanhá-las, como médico Obstetra, Pediatra, Ginecologista, e outros profissionais da saúde da mulher. Possuem fraldários e infraestrutura específica para abrigar crianças que ainda dependem da mãe para sobreviver.

Já ia me esquecendo de outro detalhe também, que estava revoltando muita gente nesta penitenciária. É que as presas têm permissão de trabalhar e fazer o serviço administrativo da cadeia. Isso estava gerando muita, como vou descrever, revolta nos agentes. Pois assim, as detentas estavam coletando informações pessoais dos agentes penitenciários e repassando informações a seus maridos e homens do tráfico a qual elas tinham contato. 

Espero ter contribuído de alguma forma para matar um pouco a curiosidade sobre as presidiárias, mas sinto que ficou faltando muita coisa. Se tiverem alguma curiosidade mais, me perguntem que vejo se consigo responder.



www.arquivos-virtuais.blogspot.com


 
   





 


   


7 de jun de 2017

Atualização Patrimonial Maio 2017 - R$ 111.114,27


 

Boa Galera!



Essas postagens de atualização patrimonial são muito importante para mim, sempre acabo descobrindo novidades e me atualizando sobre minha vida financeira e a dos meus colegas na finansfera.

Hoje, ao começar a redigir a postagem descobri algo super importante.

Dá para acreditar que já estamos chegando na metade do ano de 2017?

É incrível como o tempo voa e cada vez mais rápido. O tempo é relativo meus caros, eu tenho a sensação de não ter feito quase nada nesta metade do ano de 2017.

Bom, depois desta incrível descoberta de hoje, vamos ao resumo financeiro da minha carteira.

Resumo Financeiro


Para baixo e avante!

No mês de Maio, minha carteira decola e faz o segundo pior resultado do ano, -1,65%. Com destaque majoritariamente para qual classe de ativos? Vamos lá, pensem um pouco, vocês têm 3 segundos para responder ... .... ... 1 ... ... 2 ... 3!

Quem respondeu neobux não poderia estar mais redondamente enganado, a resposta certa é AÇÕES!!!

A carteira de ações não aguentou o tranco e caiu míseros -10,83%. Com destaque para as estatais, CIMG4 (-18%) e BBAS3 (-13%).   Depois deste estupendo resultado, minha carteira de ações que demorou 3 (TRÊS) anos para ficar no positivo, volta ao lado negativo da força, fechando o mês com resultado histórico de -2,40%

Na destaque positivo, está o neobux que por ser um investimento em dollar teve um aumento de 2%, porém tímido comparado a porrada das ações. FIIs segurou legal também (0,98%) até melhor que o Tesouro Direto (0,19%) mostrando mais uma vez, o poder que esta classe de ativo possui.

Abaixo segue os recortes de cada uma das classes de ativos:

Ações

FIIs

neobux

Tesouro Direto

Mas nem tudo foi choro no mês passado. Fiz meu melhor aporte do ano R$ 3.168,03. Isso se deve a uma graninha que estava juntando no site e há alguns dividendos e alugueis que estavam parado na conta da corretora.

Por falar em rendimentos, este mês recebi o total de R$ 1.433,22 de rendimento passivo, sem contar aumento de patrimônio, até porque neste mês foi negativo!
 

Resumo Pessoal


O mês foi relativamente tranquilo e passou voando, sem eu me dar conta. Rotina fixa, sem muita alteração, da casa pro trabalho, do trabalho para casa, casa da namorada, jogos de computador.

Estou sem carro, pois não paguei o imposto do veículo e tenho medo de sair com ele para ser preso e tomar uma multa, acredito que até o dia 15 eu consigo normalizar esta situação.

Eu já havia relatado nas postagens anteriores que eu estava de olho num sonho antigo, um pc gamer. Montei um no início de Maio, que me custou R$ 4.500,00 (e ainda não está completo, falta um monitor top de linha num valor de 2k). Tenho desfrutado pouco dele, muito pouco, por causa da minha falta de tempo livre, mas pelo menos já posso ficar os finais de semanas muito tranquilo em casa. Algumas vezes até torço para minha namorada criar esses joguinhos mentais femininos, brigar comigo e não querer me ver no FDS para que eu possa desfrutar melhor da máquina. 

Sim, sou extremamente viciado em jogos e estava anos sem poder desfrutar dos jogos Triplo A, e os MOBAs on line, que analogicamente é como o Crack na vida dos jogadores, você começa o dia fumando uma pedra (Jogando uma partida) e quando vê, fumou 70 pedras (jogou 70 partidas) em um único dia.

Atividades físicas no mínimo do mínimo possível. Fui caminhar no máximo umas 3 vezes no mês, andando cerca de hora em cada uma das vezes.

Meu irmão mais velho está com problema de saúde, me pediu ajuda para organizar seus arquivos de trabalho, o que irá me ocupar bastante. Espero que ele melhore e que não seja nada muito grave, irá fazer uma tomografia neste mês. Estou receoso.

Comecei a ler o biografia do Warren Buffett (A bola de neve). Biografias são sempre ruins de ler, pois são sempre romantizadas, os caras parecem meta-humanos. Mas filtrando o romantismo da biografia (que acredito que esteja muito na infância da criatura), o livro é muito bom para quem gosta do mercado financeiro, pois o Buffett é um ícone vivo para todos da área.

Porém, tudo que sabia dele até hoje é que o homem ficou rico, comprando ações baratas, abaixo de seu valor intrénseco fazendo buy and hold. 

Porém essa é só meia verdade!  

Vocês sabiam que o pai dele era rico, congressista americano eleito várias vezes e com influência no partido democrata? que Warren foi corno e cometeu pequenos furtos? Qua antes de fazer fortuna e fama no mercado financeiro, juntou fortuna abrindo e administrando empresas e ingressou no mercado financeiro com ajuda de altos valores econômicos da família e amigos?

Tem muita coisa boa neste livro, que mistifica e desmistifica (nas entrelinhas) o mago de Omaha. Apesasr de ter quase mil páginas, compensa dar lida na obra para entender melhor como ele fez fortuna, e não acreditar que ele se tornou um dos homens mais ricos do mundo fazendo apenas B&H.

Abraços e vamos que vamos.


Pessoal, minha conta Ad-Sense foi banido há uns 5 anos, e queria muito colocar ad-sense no blog. Alguém sabe como faço outra contra e incluo este blog nela?

O que estou devendo:

 

A fim de aumentar minha disciplina, como investidor e aprimoramento. Vou elencar alguns tópicos que acho relevante para meu crescimento como pessoa e investidor. Deixando eles como promessas para mim mesmo, que devo fazê-los.
São os temas escolhidos no momento:
  • 60 horas na prisão. Como é estar preso neste ambiente;
  • Análise da minhas ações em carteira;
  • Análise dos meus FIIs em carteira;
  • Atualização da página Carteira;

www.arquivos-virtuais.blogspot.com











 


 

16 de mai de 2017

60 Horas em uma penitenciária. Parte 5.

Senhores e Senhoras, dando prosseguimento a mais uma postagem, da série onde descrevo como foram minhas experiências e primeiras impressões sobre o ambiente carcerário em uma penitenciária do interior de Minas Gerais.

As outras postagens podem ser encontradas nos respectivos links: Parte 1, Parte 2, Parte 3 e Parte 4.

As Muralhas



Fonte:


Para começar, hoje vou falar de um dos setores mais entediantes e também um dos mais cobiçados pelos agentes que querem "morgar" o dia todo. Estou falando das "muralhas" e "guaritas". Existe em algumas penitenciárias, um grupo especial só para este posto.

"Curtindo a paisagem" Fonte aqui
Os muros que cercam as penitenciárias, são largos o bastante para que se caminhe sobre eles de forma cômoda e tranquila, com espaço o suficiente para atravessar mais de uma pessoa por vez nos corredores das muralhas. Além dos muros cercam as penitenciárias, é possível também andar sobre os muros que separam os pavilhões e celas, para que se possa ficar de olho nos presos, além de ser um suporte aéreo para as rotinas de abre e fecha cela que acontece o dia todo.

Os agentes que ficam neste posto, são uns dos poucos que possuem aval para usar arma longa no sistema carcerário.

O que posso dizer é que se trata de uma função, muito, mas muito entediante

Você fica o dia todo sentado em um banquinho velho, e de vez em quando sai para dar uma volta pelos muros, "apreciando a paisagem". Em cima dos muros, quando se passa pelas celas e pavilhões, você sente um cheiro forte, de suor, maconha, mijo e merda. Imagine todos esses odores misturados ao mesmo tempo!

É claro, há pavilhões mais limpos e outros não, como eu relatei nas postagens anteriores. Mais uma vez, o pavilhão dos presos sem condenação, é o pior para vigiar, pois o cheiro é forte e tem muito barulho. Em todos os pavilhões, basta você apontar o nariz em cima das muralhas que já se ouve logo os gritos

 - "Agente em cima da muralha... Caminhando para guarita 1 .... Agente olhando o pátio ... Agente caminhando pro fundo... Agente de olho... etc"

Os presos sempre gritam avisando os demais, sempre que um agente pisa o pés nas muralhas, gaiolas e corredores, avisando onde os ASPs estão, quantos são e o que carregam. Este é um hábito comum entre eles, que serve para evitar que sejam pegos em flagrante, usando celular, usando drogas, fazendo sexos, batendo em outros presos, cavando buracos, destruindo as paredes para pegar sua ferragem, negociando drogas e remédios, etc.  

Uma coisa que acontece sempre, é você ter de dar alarme sobre arremessos que acontecem da rua para dentro das penitenciárias, e acredite, acontecem o tempo todo. O pessoal passa de moto, de bicicleta, a pé, com pombos e até drones, arremessando celulares, drogas, armas e afins para dentro dos presídios.

Enfim, é um trabalho bem tranquilo e entediante, você fica o dia todo sozinho, sem cia de ninguém, sentado nas guaritas, andando, avisando pelo rádios sobre as chuvas (arremesso de objetos) que aconteceram no dia. O lado ruim além da solidão e do tédio, é que seu rosto é bem conhecido entre os bandidos, já que eles ficam lhe vendo, lhe encarando sempre que você passa pelos muros dos pavilhões. 

É claro, algumas vezes você tem de ter muita cabeça fria para evitar apertar o gatilho e fazer besteira com sua vida, pois ficar vendo meninos, meninas, mães, pais e bandidos ficarem arremessando porcarias por cima das muralhas, ficar ouvindo conversinha de preso, além do fato de uma eventual emergência, é você que tem a aram em mãos e os outros agentes estão de mãos limpas. Por isso, sempre deixar a arma travada, ou com as munições no bolso, para seu próprio bem.

 E aí, queria fazer parte deste esquadrão especial?

Logo, logo sai a parte 6. Vou escrever posts menores pois assim é mais fácil de escrever e postar no trabalho.

wwww.arquivos-virtuais.blogspot.com